0
Mensagem enviada!
Aguarde enquanto verificamos suas informações, logo entraremos em contato para atendimento.
Cadastro realizado!
Aguarde enquanto verificamos seu cadastro, logo você receberá nossas informações.
NEWS
quinta-feira, 14 de outubro de 2021
Segurança do Trabalho / Segurança do Trabalho / Segurança do Trabalho / Segurança do Trabalho
Como Implantar o PGR
Como Implantar o PGR
O PGR (Programa de Gerenciamento de Risco) é um programa que monitora e gerencia os riscos existentes dentro de uma empresa. Ele está dentro do GRO e nem todas as empresas precisam atendê-lo, como as empresas que são MEI que estão dispensadas de fazê-lo.
 
O Programa de Gerenciamento de Risco exige que as empresas tenham pelo
menos um inventário de riscos e plano de ação para identificar os riscos e
eliminá-los ou minimizá-los.
 
Quer saber tudo sobre ele, quais as empresas que devem implantá-lo e como
implantar o PGR? Então, continue lendo que vamos explicar tudo para você!
O que é o PGR?
 
O PGR (Programa de Gerenciamento de Risco) é um programa que gerencia os riscos existentes no ambiente de trabalho, colocando em prática as ações e processos determinados pelas normas de segurança.
 
Ele pode e deve ser baseado nos riscos ambientais, como riscos físicos, químicos, biológicos e de acidentes, para tomar atitudes em relação ao que possa servir como um tipo de ameaça.
 
O Programa de Gerenciamento de Risco visa prevenir, minimizar, monitorar e controlar os riscos e, com isso, manter todo o sistema em funcionamento atendendo as normas de segurança.
 
O responsável pela sua implementação é o empregador, mesmo que delegue a
elaboração do programa a um profissional capacitado.
Qual o principal objetivo do PGR?
 
O principal objetivo do PGR é evitar e prevenir que acidentes ambientais
ocorram e que prejudiquem a vida de todos da empresa.
 
Para isso, utiliza técnicas eficazes que não permitam a possibilidade de um
acidente.
 
Tudo isso deve ser estruturado com base em requisitos que possam
prevenir possíveis acidentes ambientais. Mas, se caso eles ocorrerem, é necessário adotar os requisitos que apontam as ações para minimizar os dados e os impactos.
 
Como funciona o PGR?
 
O Programa de Gerenciamento de Risco identifica os riscos em um ambiente
laboral, apontando qual o risco que se trata. Depois realiza uma avaliação criteriosa a respeito do mesmo, assim podem ser tomadas as atitudes corretas em relação aos riscos identificados.
 
Mesmo que não seja possível eliminá-lo, é necessário realizar o controle do mesmo, para evitar que ele se torne uma ameaça para todos do ambiente de trabalho.
Os riscos podem ser minimizados ou reduzidos com base nos requisitos que foram definidos para serem executados quando se tem uma emergência.
 
Por isso, se a empresa possuir riscos maiores ou de grau de risco maior, é
fundamental que seja adotado um PGR, que deve possuir os seguintes requisitos:
 
● Estudo de análise de risco e PGR;
● Método de tomada de decisão;
● Termos de referência para elaboração de estudo de análise de risco e para
elaboração do PGR;
● Critérios de tolerabilidade.
 
O PGR não deve contar somente com esses requisitos, mas com todos que possam contribuir de alguma forma com a prevenção e segurança das atividades, para eliminar ou minimizar riscos. Com isso, promover a qualidade de vida no trabalho e a segurança de todos os colaboradores.
 
Quem deve implantar o PGR?
 
Existem muitas dúvidas sobre quais são as empresas que devem implantar o PGR a partir de janeiro de 2022.
 
Segundo a legislação, as empresas que são MEI (Microempreendedor Individual) estão dispensadas da elaboração do PGR. Mas o MEI ainda precisa atender todas as demais exigências da NR 01.
 
As empresas ME (Microempresa) e EPP (Empresa de Pequeno Porte) tem algumas regras específicas. Se elas forem de grau de risco 1 e 2 e não tenham exposição a agentes físicos, químicos ou biológicos, ficam dispensadas de elaborar o PGR.
 
Para comprovar isso, deve ser feita uma declaração de que a empresa não oferece riscos ao trabalhador a partir de uma Avaliação de Riscos realizada por um profissional especializado em SST.
 
Porém, as ME e EPP que não se enquadrem nessa situação específica estão
obrigadas a elaborar o PGR.
 
Como implantar o PGR?
 
A implantação do PGR deve iniciar com a definição dos responsáveis, os objetivos, os planos de ações e os resultados esperados para o PGR. Com base nisso, definir
as informações que são críticas para todas as partes envolvidas, como funcionários, empregador, terceiros, clientes e fornecedores.
Isso vai garantir um conhecimento e compartilhamento de procedimentos e medidas de prevenção da SST no ambiente de trabalho, através de documentos e relatórios,
por exemplo, que reduzem as irregularidades e possíveis penalidades durante uma fiscalização.
 
A implantação do PGR deve ser integrada com planos, programas e outros
documentos previstos na NR, adotando as medidas necessárias da SST através de práticas que promovam a segurança e saúde ocupacional.
 
Como mencionado anteriormente, não são todas as empresas que precisam
implantar o PGR. Porém, para as que precisam, ele deve ser composto com foco em duas áreas principais:
 
1 - Inventário de riscos
 
No inventário de riscos devem ser arquivadas todas as informações sobre os riscos envolvidos nas atividades da empresa, detalhando o ambiente de trabalho, as atividades realizadas, os perigos e fontes envolvidas, os riscos, avaliação de riscos e os resultados dos monitoramentos da exposição a agentes físicos, químicos e biológicos.
 
2 - Plano de ação
 
No Plano de Ação devem ser detalhados todos os critérios utilizados para avaliação dos riscos, substituindo os antigos cronogramas do PPRA. Com isso, eliminar e neutralizar os riscos que foram detectados no inventário, mostrando a gravidade dos riscos e a frequência dos acidentes e doenças ocupacionais.
Com base nesses dois tópicos o PGR será o documento que irá conter todas as informações referentes aos riscos e perigos envolvidos nas atividades da empresa, seguindo as etapas:
 
● Evitar os riscos ocupacionais;
● Identificar os perigos;
● Avaliar os riscos de acordo com o nível;
● Classificar os riscos e determinar as medidas de prevenção;
● Implementar as medidas de acordo com a ordem de prioridade estabelecida;
● Acompanhar o controle de riscos.
 
Além disso, o PGR exigirá a integração entre as diversas áreas, utilizando
ferramentas para o acompanhamento de indicadores de segurança para otimizar os processos dentro da empresa.
Para isso, a tecnologia usada com um software de gestão que possa integrar e
organizar as informações da empresa e de todos os colaboradores, pode auxiliar em todo o processo de identificação dos riscos por meio do PGR.
Quer saber mais sobre o PGR? Então, entre em contato conosco que atenderemos você com a maior satisfação.
 
Compartilhar este artigo: